Saturday, June 23, 2007

Saudades, nada mais


Almíscar, Artemísia, hortelã,

arruda, manjerona, cidreira,

Sonhos antigos semeados

Por canteiros e orações.

O colibri entre seduções,

Descansa na mangueira,

A tarde parece descer a serra,

Como se em prece, tão serena,

A noite logo chega,

O vazio na rede, tange o coração,

Lembra o amor que não se fez,

Voa colibri, um dia eu vôo de vez.

2 comments:

ediney said...

gosteia das imagens e das cores das palavras

Andréa Motta said...

Querido Tonho,bom dia!


Indiquei seu poema intitulado VENTOS DE SOLIDÃO,
para o " PRÊMIO CANETA DE OURO – POESIAS 'IN BLOG' 2007",
idealizado por ANDRÉ L. SOARES(http://poemasdeandreluis.blogspot.com/)
e RITA COSTA (http://ritacosta-almadepoesia.blogspot.com/).
Para conhecer as regras desse evento acesse:
htp://poemasdeandreluis.blogspot.com/2007/08/prmio-caneta-de-ouro.html#links
Desde já lhe desejo boa sorte.
Participe, faça também as suas indicações e, juntos,
vamos construir um dos maiores eventos relacionados
à poesia, em blogs de idioma Português!

Beijocas,
Andréa